Você conhece a diferença entre enterro e sepultamento?

Enterro ou sepultamento, você sabe a diferença entre esses dois termos? O fato é que o momento da despedida de um ente querido envolve muito sentimento e também várias questões burocráticas e nessa situação, entender cada procedimento é muito importante para evitar contratempos ou equívocos.

Você, como muitas outras pessoas pode até achar que as expressões “enterro” e “sepultamento” servem para definir o mesmo ato, mas acontece que isso é um engano. Apesar de parecer que não, existem sim diferenças entre esses dois costumes fúnebres e é importante entendê-las.

O sepultamento é simplesmente definido como o ato de depositar o corpo dentro de uma sepultura, que também é conhecida como jazigo. Trata-se de um local bem estruturado, com tamanhos variados, de acordo com as medidas do falecido.

Por sua vez, o enterro é tido como um processo mais simples e por meio dele, o corpo é colocado aleatoriamente em covas, ou seja, não há um local específico e apropriado, como no caso dos jazigos.

História do enterro e do sepultamento

A prática do sepultamento era muito comum na Europa, anteriormente ao século XIV, e era realizada dentro das igrejas, geralmente na morte de pessoas de classe mais elevada.

Diante do surgimento da peste negra, tornou-se impossível as igrejas receberem tantos corpos e a partir daí, o enterro passou a ser mais praticado.

Já no Brasil, os sepultamentos nas igrejas, que também eram muito comuns entre os mais ricos, passaram a ser menos frequente com a construção de cemitérios e a popularização dos enterros, a partir de então. Antes disso, somente os escravos e os indigentes eram enterrados.

O enterro é um costume bem antigo e é realizado desde 60.000 a.C. O objetivo da prática naquela época era proteger os corpos da ação dos animais. Eles eram escondidos debaixo da terra ou sob pedras e não se fazia uso de caixão.

Atualmente, ambos os procedimentos costumam ser realizados no mundo todo, mas cada um carrega suas características e o enterro só é autorizado por lei se ocorrer dentro do cemitério, utilizando um caixão próprio para a ocasião.

Tanto quando há sepultamento, como nos casos em que é feito somente o enterro, as famílias e amigos costumam realizar o velório, um momento reservado para despedida do ente querido.

Esse costume não é comum em alguns lugares do mundo, mas no Brasil, é realizado na maioria das vezes e serve para que os familiares tenham um tempo determinado para terem seu último contato com o falecido.

A família tem ainda a opção de realizar cremação e, nesse caso, não haverá enterro e nem sepultamento, já que o corpo será reduzido a cinzas e depositado é uma urna para depois ser entregue aos familiares, que decidirão o que fazer com elas.

É muito importante que qualquer decisão para após a morte seja conversada com cada familiar para que a vontade de cada um seja atendida. É essencial também que questões como essas, discutidas neste artigo, estejam bem esclarecidas na cabeça de todos para que esse momento seja conduzido com muita clareza, entendimento e coerência.

Se esse conteúdo foi esclarecedor para você, mas ainda existem algumas dúvidas sobre o assunto, entre em contato conosco. Teremos o prazer em ajudar e em apresentar nossos serviços.