Conheça o significado da missa de sétimo dia

É bem provável que você já tenha participado ou conheça alguém que foi a uma missa de sétimo dia. A cerimônia é uma tradição muito comum entre os seguidores da religião católica no Brasil e serve como homenagem póstuma para um ente querido.

Mas você sabe qual o significado dessa missa? Continue lendo nosso artigo e entenda um pouco mais sobre a origem e os fundamentos dessa tradição religiosa.

 

Significado da missa de sétimo dia

Missa de sétimo dia reúne familiares, amigos e membros da comunidade do falecido para rezarem pelo seu repouso eterno. O principal objetivo da cerimônia, assim como acontece com outras homenagens póstumas, é fazer um pedido a Deus, para que encaminhe a alma para a salvação.

 

Essa intenção se baseia no fato de que, para a fé católica, existe o céu, o purgatório e o inferno. Enquanto os condenados vão diretamente para as trevas, as almas que pecaram, mas possuem salvação, precisam passar um tempo no purgatório, onde devem se redimir pelas transgressões cometidas na Terra.

 

A Igreja Católica defende que o alcance do repouso eterno para as almas do purgatório não depende somente delas, mas também pode ser afetado pela intercessão dos vivos que, através de orações, podem ajudar a alma a encontrar sua purificação e o caminho para o descanso eterno. E é aí que entra a tradição da missa de sétimo dia.

 

No entanto, apesar da Bíblia enfatizar a importância das orações póstumas e orientar seus devotos a homenagear aqueles que já faleceram, não faz nenhuma referência particular à missa de sétimo dia. A liturgia católica só registra a missa réquiem, conhecida como missa de corpo presente, que normalmente é realizada em funerais.

 

Dessa forma, a missa de sétimo dia é uma tradição especificamente brasileira, não sendo realizada em outros países que cultuam o catolicismo. Sendo assim, você deve estar se perguntando: mas, então, como surgiu essa prática?

 

Como o Brasil sempre teve um território nacional muito grande, durante o período colonial, quando ainda não havia muitos meios de transporte à disposição, as pessoas demoravam para conseguir se deslocar quando um ente querido vinha a falecer.

 

Isso fazia com que muitos amigos e familiares perdessem o sepultamento e a missa de corpo presente. Acredita-se que foi esse fator que levou à criação da missa de sétimo dia, que dava um prazo maior para permitir que àqueles que não estiveram presentes nos momentos anteriores chegassem ao local e participassem das orações e despedidas.

 

Mas o número sete não foi escolhido à toa. Na verdade, existem diversas passagens na Bíblia que sugerem um período de luto nesse tempo. É o caso, por exemplo, de Gêneses (Gn. 50:10), que aponta como, após a morte de Jacó, “Fizeram um funeral grandioso e solene e José guardou por seu pai um luto de sete dias”.

 

Existem ainda vários outros trechos que relacionam o número sete com a perfeição e com a purificação das almas, como, por exemplo:

 

- Deus criou o mundo em sete dias (Gn. 8:10);

 

- Sacrifício purificador deve ser realizado por sete dias (Gn. 50:10);

 

- Mulher grávida é purificada sete dias após o nascimento do bebê (Lv. 12:2);

 

- Leproso precisa de sete banhos de purificação para ficar limpo (Lv. 14:7).

 

Por isso, ao celebrar a missa de sétimo dia, ajuda-se a alma a ser purificada e encontrar sua salvação.

 

Gostou do texto? Então, continue lendo nosso blog!